Saiba mais sobre o melanoma: o mais agressivo dos cânceres de pele

Saiba mais sobre o melanoma: o mais agressivo dos cânceres de pele

Apesar de ser um tipo de tumor cutâneo menos frequente, o melanoma é considerado o mais grave dos cânceres de pele. Isso ocorre devido ao seu alto potencial de metástase, ou migração para outras áreas do corpo, gerando maior gravidade e mortalidade. Este tipo de câncer tem origem nos melanócitos, células que produzem melanina, podendo surgir de forma espontânea ou de uma pinta já existente. Ele pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mesmo em áreas não expostas ao sol. No entanto, é mais comum em áreas como rosto, pescoço, tronco e pernas.

Quais as causas do melanoma?
Existem fatores de risco, como histórico familiar, albinismo, pessoas com pele muito clara, com muitas sardas, pintas ou manchas grandes. Fatores genéticos são mais decisivos no que se refere ao surgimento da doença, e aparentemente o melanoma tem baixa relação com a exposição solar. O aparecimento dessa doença em indivíduos de todas as idades, inclusive crianças, o acometimento em todos os tipos de pele, independente da cor, e o fato de poder ser encontrado com frequência em áreas do corpo não expostas ao sol, reforçam essa teoria. Em outras palavras, pacientes e familiares que possuam determinadas condições genéticas são mais propensos a desenvolver este tipo de tumor.

Quais são os principais sinais e sintomas de alerta?
Alterações na aparência ou textura da pele podem ser o primeiro sinal de alerta da doença. Um dos indicativos de que há algo errado é o surgimento de manchas com formato irregular. Sinais que sofram alteração de cor, tamanho ou textura, inchem, cocem ou sangrem ocasionalmente também servem de alerta. É importante observar o aparecimento de manchas escuras sob as unhas, nas palmas ou plantas.

O que é a regra “ABCDE”?
De maneira geral, essa regra destaca o que deve ser observado em casos de suspeita. Cada letra corresponde a um sinal de alerta, onde “A” corresponde à assimetria, quando os lados da pinta não têm a mesma forma. “B” se refere às bordas, quando estas são irregulares, enquanto “C” significa cor, caso a mesma pinta apresente cores diferentes. “D” está relacionado ao diâmetro, quando a mancha apresenta diâmetro maior que 6 mm. Por último, a letra “E”, ligada à evolução, considera mudanças de tamanho, forma, cor ou aparência da pinta. Vale ressaltar que existem melanomas que fogem à regra “ABCDE“. Caso haja dúvidas sobre sinais e manchas na sua pele, procure um médico, pois ele dará orientações específicas para cada caso. O diagnóstico precoce e o tratamento realizado no surgimento das alterações podem garantir a cura e salvar a vida do paciente.

A importância do diagnóstico precoce
Em casos de melanoma, as chances de cura são mais altas nos estágios iniciais da doença. É importante lembrar que boa parte das ocorrências de cânceres de pele é descoberta pelos próprios pacientes ou familiares de maneira acidental. Isso demonstra a importância de conhecer e observar a própria pele, prestando atenção a qualquer mudança.

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.