Psoríase: conheça sintomas e tratamentos

Psoríase: conheça sintomas e tratamentos

A psoríase é uma doença de pele inflamatória e crônica responsável pelo surgimento de lesões avermelhadas e descamativas. Estas lesões se assemelham a placas que costumam surgir nos joelhos, cotovelos ou no couro cabeludo. Apesar de seu caráter não contagioso, os portadores desta doença podem sofrer afastamento social devido à falta de informação.

A psoríase é considerada multigênica devido ao envolvimento de vários genes e possui incidência genética em aproximadamente 30% dos casos. Esta doença não possui cura, mas pode ser controlada e, inclusive, possuir longos períodos de remissão. Isto pode ser alcançado diante da manutenção de uma conduta adequada, o que inclui o acompanhamento de seu dermatologista.

Quais são os sintomas da psoríase?

Ela costuma surgir antes dos 30 e após os 50 anos. No entanto, alguns casos podem ocorrer ainda na infância. Seus sintomas variam de acordo com a localização das lesões e suas características.

A psoríase vulgar apresenta lesões de tamanhos distintos, geralmente bem delimitadas e avermelhadas. Suas escamas são secas e aderentes, podendo ser prateadas ou acinzentadas. A psoríase invertida acomete as áreas de dobras, e se caracteriza por lesões mais úmidas que as primeiras.

A psoríase gutata é outra forma de apresentação da psoríase, e as lesões costumam ter formato de gotas e ser menores, eventualmente associadas a processos infecciosos das vias aéreas superiores. Diferentes das demais, costumam surgir no tronco, nos braços e nas coxas dos pacientes, geralmente crianças ou jovens adultos.

A psoríase pode estar associada a um comprometimento articular. A artrite psoriásica provoca dores nas grandes articulações, como a do joelho, e nas pontas dos dedos das mãos e dos pés. A forma eritrodérmica é rara e se caracteriza por lesões generalizadas. Alguns pacientes possuem 75% ou mais do corpo afetados pela doença.

A psoríase também pode acometer as unhas, causando depressões puntiformes ou manchas amareladas principalmente nas unhas das mãos. A psoríase pustulosa provoca lesões com pus no corpo inteiro, mas é mais comum nos pés e nas mãos. Essa forma é extremamente rara. A forma palmo-plantar se caracteriza pelo surgimento de fissuras nas palmas das mãos e solas dos pés.

Quais são os possíveis tratamentos para a psoríase?

O tratamento proposto pelo médico varia de acordo com o tipo e gravidade da psoríase apresentada pelo paciente. Para casos simples podem ser sugeridos meios de hidratar a pele, uso de medicamentos tópicos nas lesões e exposição diária ao sol. Casos moderados requerem terapias com luz ultravioleta A ou B, a chamada fototerapia. Ela pode ser utilizada nas modalidades PUVATERAPIA ou UVB-narrow band (ou UVB-NB). Na primeira modalidade, além da exposição à luz, é necessário tomar um medicamento que aumenta a sensibilidade da pele à radiação ultravioleta. Já o UVB-narrow band é mais moderno e dispensa o uso de tais medicamentos. Casos mais graves precisam ser tratados com medicamentos orais ou injetáveis.

Tratamentos sistêmicos devem ser prescritos de acordo com a gravidade do caso. São muito utilizados a acitrecina e o metotrexate por via oral. Mais recentemente foram introduzidos medicamentos injetáveis biológicos no tratamento de casos graves de psoríase, com resultados bastantes favoráveis. É importante manter o acompanhamento médico durante o tratamento a fim de garantir melhores resultados e a segurança do paciente.