Saiba mais sobre acne na adolescência

Saiba mais sobre acne na adolescência

Chamamos de acne o surgimento de cravos e espinhas na pele. A acne é causada por processos inflamatórios tanto de glândulas sebáceas como de folículos pilossebáceos. Além de ser muito comum a acne na adolescência, ela pode afetar alguns pacientes adultos, especialmente as mulheres.

Por que temos acne?

Durante a adolescência, passamos por muitas mudanças corporais e comportamentais, em grande parte devido às alterações hormonais comuns ao período. A acne, em especial, causa lesões cutâneas e afeta a aparência dos adolescentes. Em muitos casos, chega a comprometer a forma com que o jovem se enxerga e se relaciona com outras pessoas. Sendo assim, é comum, mas não ideal, o adolescente se tornar mais inseguro, tímido ou deprimido. O impacto na autoestima pode levar à depressão e a transtornos de ansiedade, danos que podem durar longos períodos.

É importante ressaltar que a acne não é contagiosa tampouco significa falta de higiene. Corticoides e vitaminas do complexo B, bem como outros medicamentos e intensa exposição ao sol podem piorar o quadro. “Cutucar” as lesões pode até ser gostoso, mas não é indicado.

Quais são os sintomas da acne?

Os hormônios produzidos na adolescência causam uma série de alterações. Entre elas estão o aumento da secreção sebácea da pele, inclusive do couro cabeludo, surgimento de lesões sólidas e endurecidas, pústulas e nódulos.
A acne se caracteriza por alterações na aparência da pele. A região mais afetada é a área da face, mas pode ocorrer nas costas, nos ombros e no peito. No rosto, espinhas e cravos tendem a aparecer na zona T, ou seja, na testa, no nariz e na parte superior das bochechas. Em mulheres, a acne pode se tornar mais presente em situações de estresse ou no período menstrual. Pessoas com pele oleosa sofrem mais com a acne e as crises são mais frequentes.

Existem tratamentos?

Sim, existem várias opções de tratamento. Apesar de a acne ser curável e controlável, isso pode levar tempo. O ideal é que a acne seja tratada o quanto antes, de forma a evitar cicatrizes e maiores danos à pele. Além disso, com o início precoce do tratamento, impactos psicológicos também são menores.
Existem terapias locais e também orais e seu tratamento será definido pelo dermatologista após a análise do seu quadro individual. As terapias locais podem utilizar sabonetes e ácidos, como ácido salicílico, peróxido de benzoíla, retinoides, antibióticos e ácido azeláico. As terapias orais, por sua vez, fazem uso de antibióticos específicos, como ciclinas, macrolídios ou sulfas. O médico também pode orientar a combinação das duas terapias, bem como procedimentos aliados. Entre eles estão limpeza de pele, peelings, esfoliações, extração dos cravos e drenagem de abscessos.

Como posso prevenir a acne na adolescência?

De maneira geral, sabonetes e outros produtos específicos devem ser adotados na rotina de limpeza da pele. É importante ter em mente que o uso destes produtos bem como a limpeza em excesso são prejudiciais à saúde da pele. Evitar a exposição prolongada aos raios solares também é essencial para prevenção. Para conhecer a maneira mais adequada de proteger a sua pele contra a acne, procure um dermatologista de confiança.

Leave a Reply

Your email address will not be published.