Calvície: quando e como tratar?

Calvície: quando e como tratar?

A calvície também é chamada de alopecia androgenética e se caracteriza pela perda total ou parcial dos fios de cabelo. De maneira geral, o paciente levanta suspeita em relação à calvície quando percebe perda acentuada de cabelo ou afinamento dos fios. Isso tem se tornado mais comum com o surgimento e popularização das selfies, que permitem que nos vejamos por ângulos diferentes.

Atualmente, o diagnóstico precoce é o maior aliado no combate a esta condição. Se há dúvidas ou casos de calvície na família, é essencial buscar aconselhamento médico especializado. É possível realizar exames para diagnosticar a alopecia androgenética ou outros tipos de perda de cabelo antes do aparecimento dos sintomas. E é nesse ponto que entra a tricoscopia.

O que é a tricoscopia?

A tricoscopia é um método diagnóstico fotográfico não invasivo e indolor. Ela ajuda a diagnosticar diversos tipos de alopecia, não apenas a calvície e é recomendada para pacientes de todas as idades, incluindo gestantes. Este método faz uso de um equipamento chamado dermatoscópico digital, que permite a avaliação detalhada das estruturas que formam os fios de cabelo e do couro cabeludo.

No caso da calvície androgenética, a tricoscopia permite realizar uma avaliação mesmo em casos iniciais. Em outras palavras, este exame permite que o paciente receba o diagnóstico completo quando os sinais da calvície ainda não são percebidos a olho nu.

 

Qual a importância do diagnóstico precoce?

A perda de cabelo pode ter várias origens e a tricoscopia permite o correto diagnóstico do quadro do paciente. Essas causas podem variar de indivíduo para indivíduo, independente do sexo. Desta forma, o tratamento proposto para uma pessoa pode não ser o ideal para outra.

O diagnóstico precoce se faz importante uma vez que, quanto antes o paciente receber o diagnóstico, mais cedo inicia o procedimento terapêutico. A rapidez no início do tratamento é fundamental para uma maior eficácia do mesmo. Para isso, a avaliação médica e os exames laboratoriais permitirão que o médico avalie cada caso individualmente. Dessa forma, o profissional consegue propor os tratamentos mais adequados à realidade do paciente.

Para definir o tratamento mais adequado a cada paciente, o médico considera o grau da perda de cabelo bem como sua extensão. Entre os tratamentos, podem ser utilizados medicamentos orais ou tópicos, e em alguns casos pode ser indicada a intradermoterapia capilar.

É importante ter em mente que manter as consultas regulares e realizar os devidos exames complementares permite o acompanhamento dos indivíduos em tratamento. O histórico criado através da consulta estabelece um parâmetro importante para avaliar a eficácia do tratamento proposto.

Referências:
saude.ig.com.br/minhasaude/nem-toda-queda-de-cabelo-e-calvicie/n1237944134458.html
www.surgicalcosmetic.org.br/detalhe-artigo/160/Entendendo-a-alopecia-androgenetica
g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/04/hormonio-masculino-genetica-e-falta-de-vitaminas-favorecem-calvicie.html
revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2015/10/tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-sobre-calvicie.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.